Portal Melodia

Pregando o Evangelho para os Evangélicos

Esta  semana percebi que precisamos pregar o verdadeiro evangelho para os evangélicos, eles não sabem mais nada sobre ele, eles o distorceram tanto que as versões modernas estão muito longe do evangelho de Cristo.
Num passado não muito distante eu jamais iria imaginar que um dia os evangélicos também seriam um campo branco e pronto pra colheita. Antes os campos mais difíceis eram representados por duas religiosidades opostas; o espiritismo e o catolicismo. Eles eram o nosso campo missionário, um campo facilmente definido, mas hoje este campo está mais largo, mais complexo, com a chegada do neopentecostalismo a praga se alastrou de tal forma que temos católicos-evangelicos e evangélicos-espíritas, um hibridismo tupiniquim, este movimento promoveu um sincretismo sem precedentes na história do evangelho no Brasil.
A confusão que se instalou, por meio do neopentecostalismo, na cabeça do brasileiro é tão grande que pode até nos afetar, o Brasil se tornou um país muito mais sincrético, um campo missionário dificílimo, e as igrejas que guardam o evangelho original precisam olhar para os evangélicos hoje e vê-los como um campo de ação evangelística. A grande maioria dos evangélicos estão tão perdidos quanto a mãe de santo num terreiro de macumba, o intelectual que não crê em Deus ou o católico que acredita nas obras para a salvação.
Nossa responsabilidade aumentou.
Jesus pediu que os discípulos levantassem os olhos e vissem os campos brancos para a ceifa, eles estavam em território samaritano, Jesus estava apontando para os samaritanos que haviam criado uma nova versão do evangelho, adorando a Deus não em Jerusalém, mas no monte Gerasim de forma sincrética misturando judaismo com paganismo. Nós estamos na mesma condição, os samaritanos-evangélicos criaram uma nova versão do evangelho e Jesus continua nos pedindo pra levantar a cabeça e ver que neste campo de sincretismo tem muita gente boa que vai se converter ao ouvir o verdadeiro evangelho.
Quem são os perdidos hoje neste novo cenário? Vou dar umas dicas, é lógico que em um caso e outro não vou acertar em cheio,mas estas são apenas sinalizações que nos indicam que o verdadeiro evangelho não está sendo pregadoe que estas denominações novas estão apenas agregando perdidos em seus templos lotados.
·        Aqueles que continuam praticando a idolatria da rosa ungida, do copo com água no televisor, na toalinha ungida, túneo do amor, água do rio Jordão, folha da árvore da vida, alecrim, pó do amor, lenço ungido, sal ungido e em outros objetos-imagens. Isso não passa de crendices pois a fé é depositada em algo fora do único Deus.
·        Aqueles que continuam tomando passe não mais em terreiros de macumba.
·        Os que continuam crendo em descarregos. Eles tem o que descarregar pois a rede record carrega a turma para depois descarrega-los.
·        Os  que abraçaram o evangelho da prosperidade terreal.
·        Os que crêem nas supertições e crendices evangélicas.
·        Aqueles que cultuam através de uma mistura de elementos pagãos e cristãos.
·        Evangelicos focados em saúde física e financeira e que participam de correntes: A corrente do amor, das lâmpadas, da Saúde, do Tapete de Fogo, da Família, da libertação e do caixão, do desafio, da fogueira santa...
·        A crença de que um cristão pode ser possesso de um espírito maligno, enquanto que o verdadeiro evangelho ensino que nenhum verdadeiro cristão, pode ficar endemoninhado.  II Co 6.15,16
·        Evangélicos que crêem em maldição hereditária. Ou seja, a idéia de que existem espíritos familiares que acompanham as gerações de uma família, causando-lhes sempre os mesmos males e infortúnios. O verdadeiro evangelho ensina que a maldição é o pecado que habita toda a família humana, esta é a verdadeira maldição hereditária. Gl 3.13
·        As igrejas evangélicas que tratam o dinheiro de forma sacramental. O sangue que corre nas veias de algumas igrejas não é o sangue de Jesus é o dinheiro que oxigena toda o corpo denominacional, se tirar a grana acabou a unção, a falta de dinheiro causaria um ataque agudo e fuminante no miocárdio.  O verdadeiro evangelho diz que a cobiça é uma forma de idolatria. Cl 3.5
·        Evangelicos que fazem uso de elementos mágicos nos cultos e supertições populares no Brasil, entre eles o sal grosso (para afastar maus espíritos), a água fluidificada (usadas por credos espiritualistas a fim de trazer a influencia espiritual para o corpo humano), fitas e pulseiras e etc...O evangelho de Cristo rejeita o uso de qualquer objeto com o propósito de obter favores espirituais ou evitar a influencia demoníaca. O uso de amuletos é incompatível com a fé cristã.
·        Evangelícos que fazem da demoniologia e não da cristologia seu assunto principal. Alguns grupos de evangélicos ensinam que todos os males que acomentem as pessoas, são produzidos diretamente por demônios, os quais se instalam na vida das pessoas, e crêem que a estratégia principal da igreja para ajudar as pessoas é sempre confrontar e expelir essas entidades malignas.
Assim sendo, vemos que este é o evangelho que salva as pessoas de sua antiga religião e lhes dá uma nova, um novo ambiente, mas que não é capaz de transportar o indivíduo do império das trevas para o reino do filho do seu amor. Cl 1.13
O evangelho dos evangélicos é uma maldição. Paulo disse que se alguém prega um outro evangelho seja anátema. As igrejas que preservam o verdadeiro evangelho devem também pregá-lo aos anatematizados-evangélicos.
O evangelho dos evangélicos é o evangelho de Lúcifer. Paulo disse que se um anjo anunciasse um outro evangelho que não o que ele havia pregado, fosse anátema. Os evangélicos que são guardiões do verdeiro evangelho precisam também pregar o evangelho aos que abraçaram um evangelho luciferiano.
Deixo este grande desafio: pregar o evangelho para os evangélicos. Este é o mais novo campo missionário, uma pedreira diabólica a ser quebrada pelo martelo que esmiúça a penha: o evangelho de Cristo.

Pr. Stênio de Araújo Verde
14 de setembro de 2009.

Publicidade